Colunas Anteriores
Nossos Colunistas
 
PONTO DE VISTA
Como administrar a área de estética nos salões de beleza em tempos de crise
por: Wellson Ferreira*
O guia salão Brasil, preocupado com o bem do Empreendedor brasileiro do ramo da beleza, conversou com o consultor e Palestrante Wellson Ferreira, sobre os efeitos dessa crise que tem nos atormentado no ultimo ano.

Confira abaixo nossas perguntas e as respostas dele:


GSB: Salões de beleza já sentem ou sentirão os efeitos da recessão econômica?

Wellson Ferreira: Creio que já começam a sentir sim o peso da crise, mas creio também que é mais pelo efeito avassalador da mídia do que propriamente dito pelo desemprego.

GSB: Se sim, é possível prever quando a situação econômica melhorará?

Wellson Ferreira: Na verdade os efeitos mais graves da crise econômica que se abateu no mundo todo ainda não despejaram todo seu efeito aqui em nosso país como os efeitos nos EUA ou na Europa.
O Brasil viveu desde a revolução de 1964 tantos momentos de crise que para nós brasileiros, elas serviram como uma academia de ginástica serve para um atleta, Cia musculatura e vivência. Nós aprendemos a superar crises e somos sobreviventes, pois nos adaptamos rapidamente aos problemas. É difícil dizer quando a situação econômica melhorara no Brasil, mas uma coisa é certa nós vamos superá-la. Lembro-me perfeitamente do plano Collor e todo o problema que causou em nossa economia, simplesmente o dinheiro sumiu da noite para o dia e tivemos que começar do Zero. Isso sim gerou problemas aos salões de beleza, pois as pessoas não tinham nenhum dinheiro para gastar e gerou-se uma recessão no pais por mais de 2 anos.

GSB: Como o salão pode economizar sem perder a qualidade no serviço?
  
Wellson Ferreira:  Ao  administrador de uma empresa de beleza, cabe fazer reuniões constante com seus colaboradores, procurando novos produtos, com mesma qualidade e custo menor. Comprar a vista e pedir um desconto maior dos fornecedores. Rever se não há desperdícios nos processos.

GSB: Como  proprietários/gerentes devem orientar os funcionários em relação ao uso inadequado de luz, água, telefone e desperdício de material?
 
Wellson Ferreira:  Minha dica para telefone é colocar um bloqueador de celular e manter somente uma linha controlada para ligações para clientes. Salão recebe ligações, e não as faz. Vejo em minhas consultorias, um custo enorme com o abuso em telefones e os proprietários aceitam isso passivamente. “Negócios foram feitos para ser rentáveis” e devemos aproveitar esse momento para conscientizar a todos sobre a necessidade de economizar água luz e produtos, pois é em momentos de crise que despontam os grandes administradores.

GSB: Quais medidas o salão pode adotar para gerenciar a equipe, sem demitir?
 
Wellson Ferreira: Precisamos de uma equipe mais entrosada com as necessidades do cliente, esta na hora de todos trabalharem por um bem comum, ou seja “Nossa majestade o CLIENTE”, ele é a essência do nosso negocio e por isso temos que investir em treinamentos para que a equipe não só se preocupe em atender ao cliente, mas sim em encantá-lo.

GSB: Como usar o mote da crise para atrair os seguintes clientes: quem procura emprego?

Wellson Ferreira: As pessoas não deveriam vestir esse rótulo de desempregado, imagine o trabalho como um relacionamento pessoal. Se você quer arrumar um novo par, não dá para ficar todo desleixado, com aparência de sofredor, cabelos desarrumados, unhas e barba por fazer, ninguém quer uma pessoa com aparência de derrotado, todo nós queremos viver como e com vitoriosos, por isso, é uma grande chance de montar uma campanha de marketing voltada justamente para esse publico em especial, frisando a necessidade da auto- valorização para vender a própria imagem. Ao solicitar uma vaga de emprego, sua aparência conta muito e é nessa hora que precisamos recorrer aos trabalhos de um excelente profissional de beleza, para realçar nossa imagem e valorizar nosso corpo. Lembre-se sempre que somos o que aparentamos ser aos olhos do mundo.

GSB: quem está empregado e quer manter o emprego?
  
Wellson Ferreira:  Para quem trabalha com beleza, a responsabilidade vai alem de apenas fazer um corte de cabelo, uma tintura qualquer outro serviço no cliente, o profissional tem a responsabilidade de se tornar um consultor de moda e estilo do cliente, pois na hora de uma decisão de demissão por partes das empresas desses clientes, muitas vezes a aparência pode ser um fator final de decisão, então vale a pena orientar ao cliente como cuidar do visual diariamente, com isso, ele mantém sua auto-estima sempre em alta
 Ao empregado do salão, cabe a ele iniciar treinamentos em novas técnicas e melhorar seu atendimento seu relacionamento com os colegas. Precisar procurar constantemente por novidades e maneiras de encantar ao cliente final e também encantar o empresário que o emprega
.

GSB: empresários e donos de negócios?
       
Wellson Ferreira: O mote A T I T U D E, parece batido, comum? Parece sim, mas é a resposta pode acreditar.
Sem atitude nossa vida se torna um grande fardo de reclamações, pois o mundo não muda quando a gente reclama, a crise não acaba se a gente reclama, o mundo melhora quando temos atitude e os empresários e donos de negócios precisam de MUITA ATITUDE para superar a crise. Crise também pode ser um estado de espírito no qual as pessoas entram de cabeça e muitas vezes não conseguem sair, pois muitos se auto-sabotam e ao invés de buscar novidades ficam nos cantos chorando esperando a crise passar.

 
 Tire o “S” da Crise, CRIE

Abraço e sucesso a todos

*Wellson Ferreira é Palestrante e sócio Consultor da Avanto Educação Empresarial – SP
Para saber mais, acesse: www.avanto.com.br

Veja também as outras matérias de Wellson Ferreira:
Wellson Ferreira
Como administrar a área de estética nos salões de beleza em tempos de crise

Guia Salão Brasil é uma marca registrada e seu proprietário tem todos os direitos reservados.
O Guia Salão Brasil tem seu conteúdo destinado aos profissionais cabeleireiros, manicures, maquiadores, podólogos, esteticistas, dermatologistas, visagistas e ao público interessado em beleza e estética.
O conteúdo das matérias é de inteira responsabilidade dos respectivos anunciantes.